Portal 87,9 Teixeiras FM
1 - Te Vivo
   Luan Santana
2 - Esse Cara Sou Eu
   Roberto Carlos
4 - Gangnam Style
   PSY
5 - Sogro Caprichou
   Luan Santana
6 - Oh Pai
   Molejo
7 - Cuidar Mais De Mim
   Paula Fernandes
8 - T Passando Mal
   Fernando e Sorocaba
9 - Victor & Lo
   No Me Perdoei
10 - Parapap - Part. Sorriso Marot
   Michel Tel
Busca:



Assinar Mural Recados: 864
De: Toninho Tavares   Para: ouvintes
Mensagem: daqui a pouco transmio da reunio na camara dos vereadores!!!
Data: 16/06/2014 às 21:43:19
De: Leandro   Para: rdio
Mensagem: Nota 0 para est transmisso , t pssimo .
Data: 26/05/2014 às 22:48:13
De: 87,9 teixeiras fm   Para: todos ouvintes
Mensagem: Mortos em acidente com nibus de BH chegam a nove
Anteriormente, PRF havia divulgado nove bitos no local, e hospital havia confirmado mais uma morte posterior; no entanto, nmero foi revisto


As causas do acidente s sero esclarecidas daqui a um ms, no mnimo

Polcia ainda investiga causas do acidente

Chovia muito no momento do acidente

Acidente aconteceu por volta de 18h





PUBLICADO EM 19/05/14 - 05h57
CAROLINA CAETANO
Fernanda Viegas/Suellen Amorim/Pedro Vaz Perez
O nmero confirmado de mortos no acidente ocorrido na noite desse domingo (18) na BR-262, em Luz, no Centro-Oeste do Estado, chegou a nove. Anteriormente, a Polcia Rodoviria Federal (PRF), havia confirmado nove bitos no local enquanto o Hospital Senhora Aparecida, tambm em Luz, havia confirmado a morte de mais uma das vtimas que deu entrada na instituio.
Veja Tambm
nibus cai em ribanceira e deixa pelo menos nove mortos na BR-262
Motorista inabilitado provoca acidente e mata famlia na BR-262
Dcima vtima de acidente era dona da empresa que organizou excurso
Mais
No entanto, com a divulgao da lista de mortos, foi possvel notar que uma pessoa havia sido contabilizada duas vezes. Alm das vtimas fatais, outras 46 pessoas ficaram feridas e foram encaminhadas para hospitais, segundo a Polcia Militar que prestou os primeiros socorros.
O trnsito precisou ser interrompido na BR-262, por volta das 16h15 desta segunda-feira (19), para que o nibus acidentado fosse retirado do local. A previso da PRF que o trnsito seja liberado por volta das 17h45 na rodovia.
Os corpos das vtimas foram levados para o Instituto Mdico-Legal (IML) de Bom Despacho. Uma das responsveis pela excurso j informou o nome das vtimas. So elas:
- Maria Aparecida Pedrosa, 58
- Maria Jos Monteiro, 76
- Santuza Pereira Martins, 78
- Francisco Avelino Martins, 82
- Snia Aparecida Honorato, 56
- Antnio Teixeira Amorim, 62
- Isaura Cassini Teixeira, 78
- Fortunato Braga Amorim (no teve a idade divulgada)
- Luciene Maria da Conceio Assis (no teve a idade divulgada)
A tragdia com o nibus de turismo da empresa Transjapa aconteceu por volta das 18h, na altura do KM 509. De acordo com o agente da PRF, Lincon Teixeira, chovia no momento do acidente e o motorista teria perdido o controle da direo, sado da pista, cado em uma ribanceira e ainda capotado.
Um dos passageiros do nibus, o arteso Vanderli Guilherme de Jesus, 52, morador de Santa Luzia, sobreviveu ao acidente e contou que no viu o motorista correndo. "No acho que ele estava correndo. Estava chovendo e eu imagino que houve algum problema mecnico. Ele fez zigue-zague na pista, tentou estabilizar o veculo, mas no conseguiu. Estvamos todos felizes, era uma viagem em comemorao ao Dia das Mes. Eu estava com o cinto de segurana. Nasci de novo. Mas o que mais me agoniou foi no poder socorrer as vtimas", contou.
O nibus da empresa Transjapa seguia de Caldas Novas (GO) para Belo Horizonte. Segundo a Polcia Militar, o acidente ocorreu num local conhecido como "curva da estiva", onde so frequentes os acidentes com mortos. A polcia suspeita que o motorista do veculo, que caiu numa ribanceira de altura no informada, tenha perdido o controle na curva.
Passeio
De acordo com um dos responsveis pela Transjapa, Marcos Aquino, o nibus foi fretado na ltima tera-feira (13) por um grupo de Belo Horizonte para um passeio em Caldas Novas. Apesar do advogado da empresa, Jder Gomes, afirmar que haviam 55 pessoas no veculo, Aquino informou que eram 51. Foi uma fatalidade. O nibus est com a documentao em dia e o motorista tambm. Estamos prestando todo o apoio s vtimas, disse.
J o vendedor Raimundo Expedido da Silva, 51, afirma que o nibus estava em alta velocidade no momento do acidente. "Eu estava na minha caminhonete, chovia e eu vinha a 120 km/h atrs do nibus. Ele estava em alta velocidade. Quando vi, o veculo balanou, bateu a roda no meio-fio e virou. Vi gente saindo pela janela", disse.
Feridos
O Hospital Senhora Aparecida recebeu 31 feridos, a maioria com fraturas. Oito vtimas, entre elas um menino de 6 anos, tiveram que ser transferidas para o Hospital de Pronto-Socorro Joo XXIII, em Belo Horizonte. No meio do caminho, a vtima Santuza no resistiu aos feridos e morreu. O corpo foi levado para o IML de Betim, na Grande BH. Ela ser velada e enterrada no Cemitrio da Paz.

Os outros feridos foram encaminhados para a Santa Casa de Bom Despacho. No entanto, a instituio ainda no informou o estado de sade dos pacientes.

A assessoria de imprensa da Hospital de Pronto-Socorro Joo XXIII confirmou as sete vtimas do acidente deram entrada no hospital:

Conceio Bicalho Ramos 80 anos: consciente e passa por exames
Jonas Lopes Guimares 63 anos: consciente e estvel com diversas fraturas
Rosana Bicalho 52 anos: consciente e passa por exames
Welbert Martins Ferreira 23 anos: estvel com fratura no antebrao
Jordana Garcia (idade no informada): recebeu alta s 08h45
Menino de 6 anos: sofreu traumatismo cranioenceflico e passa por cirurgia
Terezinha Teixeira Apolinrio 64: chegou de helicptero durante a madrugada e faz exames para saber a gravidade dos ferimentos
Outro acidente

Ainda de acordo com a PRF, durante o atendimento s vtimas, aconteceu um outro acidente no trecho. Um caminho caiu em uma ribanceira aps colidir contra uma viatura do Corpo de Bombeiros. O local estava sinalizado, mas o caminhoneiro no conseguiu frear, bateu na viatura, em uma ponte e, em seguida, caiu prximo de um rio. O motorista teve ferimentos leves, contou o agente Teixeira.

O condutor do caminho, cujo nome no foi divulgado, est em estado grave, segundo a Polcia Militar.

Data: 21/05/2014 às 11:07:44
De: 87,9 teixeirasfm   Para: TODOS OS OUVINTES
Mensagem: 30/04/2014 20 Histria do Dia do Trabalho
Histria do Dia do Trabalho, comemorao, 1 de maio, criao da data, origem, eventos, protestos,
reivindicaes, direito dos trabalhadores, bibliografia
Histria do Dia do Trabalho
O Dia do Trabalho comemorado em 1 de maio. No Brasil e em vrios pases do mundo um feriado nacional, dedicado a festas, manifestaes, passeatas, exposies e eventos reivindicatrios.
A Histria do Dia do Trabalho remonta o ano de 1886 na industrializada cidade de Chicago (Estados Unidos). No dia 1 de maio deste ano, milhares de trabalhadores foram s ruas reivindicar melhores condies de trabalho, entre elas, a reduo da jornada de trabalho de treze para oito horas dirias. Neste mesmo dia ocorreu nos Estados Unidos uma grande greve geral dos trabalhadores.

Dois dias aps os acontecimentos, um conflito envolvendo policiais e trabalhadores provocou a morte de alguns manifestantes. Este fato gerou revolta nos trabalhadores, provocando outros enfrentamentos com policiais. No dia 4 de maio, num conflito de rua, manifestantes atiraram uma bomba nos policiais, provocando a morte de sete deles. Foi o estopim para que os policiais comeassem a atirar no grupo de manifestantes. O resultado foi a morte de doze protestantes e dezenas de pessoas feridas.

Foram dias marcantes na histria da luta dos trabalhadores por melhores condies de trabalho. Para homenagear aqueles que morreram nos conflitos, a Segunda Internacional Socialista, ocorrida na capital francesa em 20 de junho de 1889, criou o Dia Mundial do Trabalho, que seria comemorado em 1 de maio de cada ano.

Aqui no Brasil existem relatos de que a data comemorada desde o ano de 1895. Porm, foi somente em setembro de 1925 que esta data tornou-se oficial, aps a criao de um decreto do ento presidente Artur Bernardes.

Fatos importantes relacionados ao 1 de maio no Brasil:

- Em 1 de maio de 1940, o presidente Getlio Vargas instituiu o salrio mnimo. Este deveria suprir as necessidades bsicas de uma famlia (moradia, alimentao, sade, vesturio, educao e lazer)

- Em 1 de maio de 1941 foi criada a Justia do Trabalho, destinada a resolver questes judiciais relacionadas, especificamente, as relaes de trabalho e aos direitos dos trabalhadores.

Data: 01/05/2014 às 11:25:13
De: 87,9 teixeirasfm   Para: TODOS OS OUVINTES
Mensagem: Dilma anuncia correo da tabela do IR e reajuste no Bolsa Famlia
Correo ser de 4,5%; no Bolsa Famlia, 36 milhes tero 10% a mais.
Presidente fez anncio de medidas em pronunciamento do 1 de Maio.
Do G1, em Braslia
2077 comentrios

A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta quarta-feira (30), em pronunciamento dedicado ao Dia do Trabalho em cadeia de rdio e televiso, que assinou uma medida provisria corrigindo a tabela do imposto de renda e um decreto que atualizar em 10% os benefcios do Bolsa Famlia de 36 milhes de pessoas integrantes do programa Brasil sem Misria.
No pronunciamento, a presidente no informou qual ser o percentual de correo da tabela do imposto de renda, mas disse que "vai significar um importante ganho salarial indireto e mais dinheiro no bolso do trabalhador".
Aps a fala de Dilma na TV, o ministro da Comunicao Social, Thomas Traumann, afirmou que a correo ser de 4,5% e que a medida provisria ser publicada na edio desta sexta (1) do "Dirio Oficial da Unio".
A tabela do imposto de renda corrigida anualmente em 4,5% desde 2007. O percentual de 4,5% o que o governo estabelece como meta para a inflao anual. No ms passado, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) entrou no Supremo Tribunal Federal (STF) com uma ao direta de inconstitucionalidade para que a tabela seja corrigida pelo ndice Nacional de Preos ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflao oficial. Em 2013, o ndice da inflao oficial foi de 5,9%. Para 2014, a projeo do mercado de uma inflao de 6,5%.
Data: 01/05/2014 às 11:11:26
De: 87,9 teixeirasfm   Para: TODOS OS OUVINTES
Mensagem: Dia Mundial da Dana assinala-se esta tera-feira
Publicado s 09.20


Grupos de dana, escolas e associaes de todo o pas assinalam, esta tera-feira, com espetculos e workshops para o pblico em geral, o Dia Mundial da Dana, uma arte cuja universalidade destacada pelas instituies internacionais como no tendo barreiras.

foto Leonel de Castro / Global Imagens



O Dia Mundial da Dana foi institudo em 1982 pelo Conselho Internacional da Dana (CID), entidade criada sob a gide da Organizao das Naes Unidas para a Educao, a Cincia e a Cultura (UNESCO).
A data foi escolhida para recordar o nascimento do coregrafo francs Jean-Georges Noverre (1727-1810), um dos pioneiros da dana moderna.
O Dia Mundial da Dana tem como objetivo celebrar esta arte e mostrar a sua universalidade, independentemente das barreiras polticas, culturais e ticas.
Espetculos de dana e workshops so algumas das iniciativas que tm estado a decorrer em todo o pas j no fim de semana para assinalar a data.
A Companhia Nacional de Bailado comemora a efemride com a apresentao, no Teatro Cames, em Lisboa, da coreografia "Mozart Concert Arias", criada pela coregrafa belga Anne Teresa De Keersmaeker a partir dos temas de amor e volpia.



Data: 29/04/2014 às 11:56:24
De: 87,9 teixeirasfm   Para: TODOS OS OUVINTES
Mensagem: A perda de um ente querido
A perda de um ente querido a prova mais dolorosa que o Esprito enfrenta em sua breve passagem pela Terra. Como entender um fato que parece fechar todas as portas esperana? Conviver sem a presena fsica de quem tanto estimamos?
Controlar a saudade dos mnimos gestos? Saudade essa que ao contrrio do que dizem, parece aumentar com o tempo.
Como suportar a voz que se calou trazendo um terrvel silncio? E o que fazer para conter as lgrimas diante das fotografias de um passado que no retorna?
Manter a confiana torna-se tarefa complicada quando o futuro nos parece to incerto.
Tudo a nossa volta parece sem sentido e penoso, falta coragem para os mnimos atos. Emoes se misturam, num instante a revolta, a descrena, a vontade de gritar sem parar e em outro momento, reina a melancolia, o pranto, a vontade de desistir.
Desesperados queremos nos apoiar em algo, mas parece no haver remdio para nossa dor!
Como almejamos por notcias, por provas de que a vida prossegue, de que um dia o reencontro realmente ocorrer, mas nossos apelos parecem em vo.
Por que tamanha dor que dilacera nossas almas e ceifou nossos sonhos? So as perguntas que continuamos a buscar.
E a cada manh, travamos uma intensa luta para levantarmos e principalmente nos mantermos de p.
O sofrimento imenso, que fica complicado at para compartilhar, faltam palavras para express-lo.
Daramos tudo por apenas um minuto na presena do ente querido, pela chance de encontrarmos o mesmo olhar, de acariciarmos a face e sentir novamente o seu calor.
De termos a certeza de que a vida continua, mas a nossa frente s escurido Onde est a piedade divina?
Aqui, sempre! Porque so nessas horas que devemos buscar a presena de Jesus em nossas vidas e novamente ouvir a sua voz amorosa a nos confortar: Vinde a Mim todos vs que estais cansados e oprimidos e eu vos aliviarei.
Sim, ser Jesus que segurar nossas mos nesse momento to complicado, que com sua infinita bondade, enxugar nossas lgrimas, permitindo que nossos olhos enxerguem outros horizontes. Com sua misericrdia, aliviar nosso ntimo, acalmando a tempestade de sensaes conflitantes em que nos encontramos mergulhados. Jesus que nos devolver a alegria de viver, comprovando-nos que a morte no existe, apenas uma passagem.
Que o Esprito prossegue em sua evoluo e ainda encontra-se em sintonia com nosso amor, sentimento que rompe qualquer fronteira.
Assim, quando a saudade parecer chegar ao seu limite, sufocando-nos, transformemos nossas vibraes amorosas no carinho que gostaramos de fazer.
Se a face no pode mais ser tocada, o Esprito sempre poder.
Se palavras no podem ser pronunciadas, a linguagem do amor permanece em qualquer tempo e local.
As lembranas vividas jamais se apagam, todavia, no faamos dessas motivo de eterna tristeza. a tristeza quando se prolonga que aumenta a distncia, tornando-nos mais suscetveis s influencias negativas que impedem o auxlio divino de nos amparar e fortalecer.
Tristes e cabisbaixos rompemos com a f, fsico e esprito se abatem e por mais que ouamos falar da esperana, fica a sensao de que recomear impossvel.
Claro que lgrimas sero derramadas, jamais nos ser pedido por Jesus que sufoquemos nossos sentimentos, porm, Ele nos estende suas mos disposto a enxugar cada uma dessas lgrimas. A aliviar a tenso que carregamos no corao e tudo faz para que percebamos que a vida continua a se renovar, assim, permanece a nos convidar a viv-la.
E vivendo que amadurecemos, evolumos espiritualmente e passamos a compreender tantas coisas e a descobrir novos valores.
vivendo que vamos dia a dia encurtando a distncia e nos preparando para o reencontro que um dia ocorrer.
Assim, quando a melancolia bater a nossa porta e no tivermos foras para combat-la novamente busquemos Jesus e Ele nos orientar.
Se for necessrio nos carregar no colo, quantas vezes forem necessrias, nos envolver com seu carinho e estar a velar nosso sonho.
Quantas noites mal dormidas E quando buscamos abrir o corao e atravs de uma singela prece nos ligar ao alto, parece que nos acalmamos e nem que seja por minutos, a serenidade se apresenta ao nosso lado.
De fato, a orao sincera nos eleva acima das tempestades que desabam em nossa vida e elevados espiritualmente vamos ao encontro da espiritualidade maior que nos aguarda de braos abertos.
Companheiros espirituais que sempre nos protegem e aproveitam o repouso fsico, para se aproximarem e conosco dialogar, cooperando para o restabelecimento de nossas foras. Incentivam-nos a prosseguir, mostrando que conosco caminharo.
Ao acordarmos, sentimos uma nova atmosfera nos envolver, no sabemos como explicar, mas a paz adentra nosso ser.
a paz de Jesus que sempre nos oferecida!
E como mant-la? Trazendo Jesus para a nossa vida!
Jesus o consolo, o porto seguro, no foi em vo que declarou ser o Caminho, a Verdade e a Vida. E no h forma melhor de Jesus estar vivo em nossa existncia, do que compartilhar o seu amor. O amor cobre a multido de pecados j nos disse o apstolo. E podemos completar que o amor aquece, liberta, alegra, conforta, renova e alimenta a Vida. Amor, que se encontra nos gestos de fraternidade que realizamos.
Que cresce cada vez que somos capazes de sair do nosso sofrimento e enxergar a dor alheia.
Enxergar e tambm auxiliar.
Ah, quanto amor se derrama sobre ns num simples gesto E os olhos fsicos ainda no conseguem enxergar, mas quando praticamos a caridade, o amor, fica o sorriso estampado no local daquele que tanto estimamos.
Porque como j dito, o amor rompe toda e qualquer fronteira. E como diz a orao: amando somos amados, consolando somos consolados.
Toda vez que fizermos um gesto de amor em prol de um necessitado, estaremos beijando a face dos que nos antecederam nessa grande viagem.
O cultivo do amor ser sempre o melhor tributo que podemos prestar aos que no mais se encontram fisicamente entre ns.
Compartilhemos o amor!
O amor nos erguer das trevas, aproximando-nos de Jesus.
E com Jesus novamente ouviremos o exrcito de benfeitores espirituais a proclamar: No existe perda, no existe morte, o que chamais de destruio, no passa de transformao.
E fortalecidos seguiremos nossa jornada, conscientes de que Jesus prossegue a nos guiar e a nos mostrar que a morte significa chegar ao fim e descobrir que o fim, em verdade, apenas um novo recomeo.
E recomeo com Jesus!
A esperana sobrevive!
Data: 24/04/2014 às 12:09:03
De: programa frequncia gospel   Para: ouvintes
Mensagem: Por que a ressurreio de Jesus Cristo to importante?

A ressurreio de Cristo importante por vrios motivos.

Primeiro, um testemunho do imenso poder de Deus.
Acreditar na ressurreio acreditar em Deus. Se Deus realmente existe, e se Ele criou o universo e tem poder sobre o mesmo, ento Ele tem poder de ressuscitar os mortos. Se Ele no tem tal poder, Ele no um Deus digno de nossa f e louvor. Apenas Aquele que criou a vida pode ressuscit-la depois da morte; s Ele pode reverter o horror que a morte , e s Ele pode remover o aguilho que a morte e a vitria que pertence ao tmulo. Ao ressuscitar Cristo dos mortos, Deus nos faz lembrar de Sua absoluta soberania sobre a morte e vida.

Segundo, a ressurreio de Jesus um testemunho da ressurreio de seres humanos, que uma doutrina bsica da f Crist.

Ao contrrio de outras religies, o Cristianismo possui um fundador que transcende a morte e promete que os Seus seguidores faro o mesmo. Todas as outras (falsas) religies foram fundadas por homens e profetas cujo fim foi o tmulo. Como Cristos, podemos nos confortar com o fato de que Deus Se tornou homem, morreu pelos nossos pecados, foi morto e ressuscitou no terceiro dia. O tmulo no podia segur-lO. Ele vive hoje e se senta direita do Pai no Cu. A igreja viva tem um Cabea vivo!

Em 1 Corntios 15, Paulo explica em detalhe a importncia da ressurreio de Cristo. Alguns em Corinto no acreditavam na ressurreio dos mortos, e nesse captulo Paulo lista seis consequncias desastrosas se a ressurreio nunca tivesse ocorrido:

1) pregar sobre Cristo seria em vo (v.14);
2) f em Cristo seria em vo (v.14);
3) todas as testemunhas e pregadores da ressurreio seriam mentirosos (v.15);
4) ningum poderia ser redimido do pecado (v.17);
5) todos os Cristos que dormiam teriam perecido (v.18); e
6) Cristos seriam os mais infelizes de todos os homens (v.19).

Mas Cristo realmente ressuscitou dos mortos e as primcias dos que dormem (v.20), assegurando-nos de que vamos segui-lO na ressurreio.

A inspirada Palavra de Deus garante a ressurreio do crente na vinda de Cristo para o Seu Corpo (a Igreja) durante o arrebatamento. Tal esperana e segurana so ilustradas em uma grande cano de triunfo que Paulo escreve em 1 Corntios 15:55: Onde est, morte, a tua vitria? Onde est, morte, o teu aguilho? Como que esses versculos se relacionam com a importncia da Ressurreio? Paulo responde: o vosso trabalho no vo (v.58). Ele nos lembra que por sabermos que vamos ser ressuscitados a uma nova vida, podemos sofrer perseguio e perigo pela causa de Cristo (v.29-31), assim como Ele o fez, e assim como milhares de mrtires por toda a histria, que de bom grado trocaram suas vidas terrenas por vida eterna atravs da ressurreio.

A Ressurreio a vitria triunfante e gloriosa para todo o crente em Jesus Cristo, pois Ele morreu, foi enterrado e ressuscitou no terceiro dia de acordo com as Escrituras. E Ele voltar!

Os mortos em Cristo vo ser ressuscitados, e aqueles que permanecem vivos na Sua vinda vo ser transformados e receber corpos novos e glorificados (1 Tessalonicenses 4:13-18).

Por que a ressurreio de Cristo to importante?
Por ter demonstrado que Deus aceitou o sacrifcio de Jesus a nosso favor. Ela prova que Deus tem o poder de nos ressuscitar dos mortos. Ela garante que aqueles que acreditam em Cristo no vo permanecer mortos, mas sero ressuscitados vida eterna. Essa a nossa abenoada esperana !
- desejo a cada irmo , amigo e ouvinte uma feliz Pscoa abenoada por deus nosso senhor !
Data: 20/04/2014 às 14:26:35
De: 87,9 teixeirasfm   Para: TODOS OS OUVINTES
Mensagem: O que Pscoa:
Pscoa significa passagem. a celebrao mais importante da Igreja Crist, onde se comemora a ressureio de Jesus Cristo.
A Pscoa est inserida na Semana Santa, onde na "Sexta Feira Santa" celebrada a crucificao de Jesus, e no "Domingo de Pscoa" se celebra a Ressurreio e sua primeira apario para os seus discpulos.
O "Domingo de Pscoa" acontece aps a primeira lua cheia que ocorre no incio da primavera, no hemisfrio Norte. A Pscoa uma festa mvel, varia o dia a cada ano, a data sempre comemorada entre os dias 22 de maro e 25 de abril. A Pscoa comemorada em vrios pases. Os espanhis chamam a data de Pascua, os italianos de Pasqua e os franceses de Pques.
Smbolos da Pscoa
Um dos smbolos da Pscoa o coelho. O animal tornou-se smbolo porque, em tempos antigos, no hemisfrio norte, a celebrao era exatamente no fim do inverno e o incio da primavera, quando os animais apareciam nos campos, com seus filhotes, era a poca da fertilidade.
O ovo tambm um smbolo da pscoa, pois representa o comeo da vida. Vrios povos costumavam presentear os amigos com ovos, desejando-lhes boa passagem para uma vida feliz..
Data: 19/04/2014 às 17:26:09
De: 87,9 teixeirasfm   Para: TODOS OS OUVINTES
Mensagem: A Sexta-Feira Santa, ou 'Sexta-Feira da Paixo', a Sexta-Feira antes do Domingo de Pscoa. a data em que os cristos lembram o julgamento, paixo, crucificao, morte e sepultura de Jesus Cristo, atravs de diversos ritos religiosos.
Segundo a tradio crist, a ressurreio de Cristo aconteceu no domingo seguinte ao dia 14 de Nis, no calendrio hebraico. A mesma tradio refere ser esse o terceiro dia desde a morte. Assim, contando a partir do domingo, e sabendo que o costume judaico, tal como o romano, contava o primeiro e o ltimo dia, chega-se sexta-feira como dia da morte de Cristo.
A Sexta-feira Santa um feriado mvel que serve de referncia para outras datas. calculado como sendo a primeira Sexta-feira aps a primeira lua cheia aps o equincio de outono no hemisfrio sul ou o equincio de primavera no hemisfrio norte, podendo ocorrer entre 20 de maro e 23 de abril.
ndiceOrigem: Wikipdia, a enciclopdia livre.
1 Igreja Catlica
o 1.1 Celebrao da Paixo do Senhor
o 1.2 Sinais de penitncia
2 A data da Sexta-Feira Santa
Oraes de Ajuda e Proteo

Orao do Pai Nosso
Pai nosso que ests nos cus, santificado seja o Vosso nome.
Venha a ns o Vosso Reino.
Seja feita a Vossa vontade, assim na Terra como no Cu.
O po nosso de cada dia nos dai hoje.
Perdoai as nossas ofensas assim como ns perdoamos a quem nos tem ofendido.
E no nos deixeis cair em tentao, mas livrai-nos do mal.
- Jesus Cristo (Mateus, 6:9-13)

Data: 18/04/2014 às 10:31:10
Anterior | 1|2|3|4|5|6|7|8|9|10|11|12|13|14|15|16|17|18|19|20|21|22|23|24|25|26|27|28|29|30|31|32|33|34|35|36|37|38|39|40|41|42|43|44|45|46|47|48|49|50|51|52|53|54|55|56|57|58|59|60|61|62|63|64|65|66|67|68|69|70|71|72|73|74|75|76|77|78|79|80|81|82|83|84|85|86|87|  Prxima





visitas
©2011 ABT - Associação Beneficente Teixeirense - Todos os direitos reservados. | By GeniusDesign  
radioteixeirasfm@hotmail.com